Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Grécia: Syriza enfrenta decisões difíceis
26/01/2015Dimitris Belladis
Syriza pode se tornar uma força de contestação antineoliberal e anticapitalista, embora infelizmente esta coalizão também possa ser a base de u...
A União Europeia não existe
21/01/2015Vaz de Carvalho
A UE não existe, o que existe é um problema, uma guerra de classe contra os povos sob a designação de UE. Que democracia, que vontade do povo se...
A estratégia da tensão de dois terrorismos: o jihadista e o imperialista
21/01/2015Achille Lollo
O ataque ao semanário Charlie Hebdo alimenta uma dúplice estratégia da tensão, onde, por um lado, as células jihadistas exploram o degrado e o ...
Ucrânia e fascismo
15/01/2015Inês Zuber
A população do Donbass e os patriotas ucranianos que resistem à fascização da Ucrânia – vulgarmente conhecidos nos media dominantes por «te...
Charlie Hebdo: Uma reflexão difícil
14/01/2015Boaventura de Sousa Santos
Não estamos perante um choque de civilizações, até porque a cristã tem as mesmas raízes que a islâmica. Estamos perante um choque de fanatism...
Atalhos
14/01/2015Tariq Ali
A lógica que há por trás
09/01/2015Martín Granovsky
Opinión
26/1/2015 Dimitris Belladis
Syriza pode se tornar uma força de contestação antineoliberal e anticapitalista, embora infelizmente esta coalizão também possa ser a base de um governo que aplique uma política social-liberal. Não existe uma terceira solução.  Após a queda do governo de coalizão entre a Nova Democracia e o Pasok (Movimento Socialista Pan-Helênico) - apesar dos esforços coordenados do capital e ...
A UE não existe, o que existe é um problema, uma guerra de classe contra os povos sob a designação de UE. Que democracia, que vontade do povo se permite então nesta UE? Que partidos democráticos aceitam esta chantagem? 1 – Ascensão e queda do mito europeu  A UE existe? Não, o que existe é um projeto de fundamentalismo neoliberal conduzido por tecnocratas. O que temos é uma "uni...
O ataque ao semanário Charlie Hebdo alimenta uma dúplice estratégia da tensão, onde, por um lado, as células jihadistas exploram o degrado e o racismo das metrópoles francesas para fazer explodir os sentimentos reprimidos dos jovens de origem árabe. Por outro lado, as excelências da direita pretendem recompactar a sociedade, impondo um regime direitista  Durante dois dias a capital f...
15/1/2015 Inês Zuber // Avante
A população do Donbass e os patriotas ucranianos que resistem à fascização da Ucrânia – vulgarmente conhecidos nos media dominantes por «terroristas pró-russos», nomenclatura que os EUA e a UE acompanham – estão a ser alvo de uma guerra genocida  Esta semana será comemorado, no Parlamento Europeu, o 70.º aniversário da libertação do campo de concentração de Auschwitz. Qu...
20150114_islamophobie_pintada
Não estamos perante um choque de civilizações, até porque a cristã tem as mesmas raízes que a islâmica. Estamos perante um choque de fanatismos, mesmo que alguns deles não apareçam como tal por nos serem mais próximos  Esta análise é urgente, sob pena de continuarmos a atear um fogo que amanhã pode atingir as escolas dos nossos filhos, as nossas casas e as nossas instituições....
14/1/2015 Tariq Ali // ODiario.info
20150114_charlie.hebdo
A hipocrisia com que a classe dominante em França se quis aproveitar dos ataques terroristas da passada semana pode sair-lhe pela culatra. Com a mesma veemência com que se solidarizou com as vítimas a opinião progressista vem denunciando esse comportamento inqualificável. E este texto é anterior à “jornada republicana” de domingo.  Foi um acontecimento horrível. Foi condenado na ...
cig.prensa@galizacig.com