Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Análise da conjuntura política brasileira
23/09/2016João Pedro Stédile
O golpe não conseguiu legitimar-se. No jurídico se evidenciou a contradição na manutenção dos direitos da President. E nas ruas, perdeu a legi...
Bratislava : a cimeira da mesquinhez
23/09/2016Thierry Meyssan
Três meses após a decisão dos eleitores britânicos em sair da União Europeia, os seus chefes de Estado e de governo —com a excepção do Prim...
O consenso de Bruxelas
23/09/2016Ângelo Alves
Salvar a Europa significa derrotar a União Europeia e o consenso que apesar das contradições emergentes parece prevalecer entre direita e social-...
Brasil, o elo mais frágil do neoliberalismo na América Latina
22/09/2016Emir Sader
Apesar da realização do sonho da direita de recuperar o controle do governo, as bases em que o faz são extremamente frágeis, fazendo do Brasil o ...
Cartografía da loita de clases en América Latina e o Caribe: Posneoliberalismo vs. Capitalismo offshore
22/09/2016Katu Arkonada
O devalo da hexemonía estadounidense, xunto co rol cada vez máis ambicioso de China e Rusia no taboleiro xeopolítico, xera condicións máis favo...
O Decálogo “neo-neoliberal”
20/09/2016Ava Gomez e Alejandro Fierro
Os golpes de Estado de ontem e de hoje
15/09/2016Marcos Roitman Rosenmann
Opinión
20160920_brasil-mobilizacion.trabalhadores.jpg
Um dos eixos econômicos e sociais da ditadura golpista é o de elevar ainda mais as condições de exploração da mão de obra. Os outros dois são a privatização de todo o patrimônio publico, com as privatizações, e a redução, por pelo menos 20 anos, dos recursos para políticas sociais  Se fosse para resumir a essência do golpe, se trata de uma ditadura do capital sobre o trabalh...
19/9/2016 Emir Sader
20160919_arxentina.protesta.macri.jpg
A política do FMI orienta já, desde os primeiros dias, o governo de Mauricio Macri. Porém, o governo tropeçou no Judiciário em uma de suas decisões mais polemicas, a do término dos subsídios ao consumo do gás, ponto que certamente será um tema central da Carta do FMI  Depois de 10 anos, uma missão do FMI volta a trabalhar hoje na Argentina, auditando as contas do país. O grupo se...
19/9/2016 Renato Rovai
A eleição de outubro será a marca de corte de uma nova etapa do golpe, a sua fase 2. Muito mais dura, muito mais violenta, muito mais anti-democrática, muito mais objetiva em relação aos objetivos que levaram à grande articulação para derrubar Dilma.  O que se está vendo até agora não é nem o café pequeno do grande banquete que vem sendo preparado para contentar não só as eli...
Hoje, um golpe de Estado no Brasil (2016) não requer a presença de militares, tanques nas ruas ou bombardeios contra palácios de governo. A nova direita prefere utilizar manobras permitidas pelos poderes Legislativo e Judiciário. É um roubo mais limpo  Podemos dizer, com certeza, que o ciclo de golpes de Estado na América Latina não foi encerrado. Com o fim da Guerra Fria, surgiu uma ...
20160915_Trump.protest.png
A mensaxe de Trump non é semellante ao dun partido neofascista europeo. Non é un ultradereitista convencional. El mesmo defínese como un “conservador con sentido común” e a súa posición, no abano da política, situaríase máis exactamente á dereita da dereita  Segundo os inquéritos, e aínda que faltan dous meses para as eleccións presidenciais do próximo 8 de novembro en Esta...
O elevado número de pessoas que tomaram as ruas de muitas capitais brasileiras, no último de 4 de setembro, em manifestações contra o novo “governo”, é uma prova de que o movimento de mobilização social no Brasil não foi sufocado, fazendo com que o projeto de retração democrática não tenha nenhuma chance de vingar O que não foi  O primeiro aspecto a ser ressaltado é que s...
cig.prensa@galizacig.com