Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Grécia: Syriza enfrenta decisões difíceis
26/01/2015Dimitris Belladis
Syriza pode se tornar uma força de contestação antineoliberal e anticapitalista, embora infelizmente esta coalizão também possa ser a base de u...
A União Europeia não existe
21/01/2015Vaz de Carvalho
A UE não existe, o que existe é um problema, uma guerra de classe contra os povos sob a designação de UE. Que democracia, que vontade do povo se...
A estratégia da tensão de dois terrorismos: o jihadista e o imperialista
21/01/2015Achille Lollo
O ataque ao semanário Charlie Hebdo alimenta uma dúplice estratégia da tensão, onde, por um lado, as células jihadistas exploram o degrado e o ...
Ucrânia e fascismo
15/01/2015Inês Zuber
A população do Donbass e os patriotas ucranianos que resistem à fascização da Ucrânia – vulgarmente conhecidos nos media dominantes por «te...
Charlie Hebdo: Uma reflexão difícil
14/01/2015Boaventura de Sousa Santos
Não estamos perante um choque de civilizações, até porque a cristã tem as mesmas raízes que a islâmica. Estamos perante um choque de fanatism...
Atalhos
14/01/2015Tariq Ali
A lógica que há por trás
09/01/2015Martín Granovsky
Opinión
12/1/2015 Atilio A. Boron
20150112_charlie.hebdo-cartaz
Quen prendeu a chama do radicalismo sectario mal podería agora sorprenderse e moito menos proclamar a súa falta de responsabilidade polo ocorrido, coma se o asasinato dos xornalistas parisinos non tivese relación ningunha coas súas políticas  O atentado terrorista perpetrado nas oficinas de Charlie Hebdo debe ser condenado sen atenuantes. É un acto brutal, criminal, que non ten xustifi...
Assassinatos como o da Charlie Hebdo nunca têm justificativa moral nem humana, mas sim contextos. Um fator é a guerra sem fim no Oriente Médio  É óbvio que o direito de matar não existe. É óbvio que o direito ao humor existe.   É óbvio que a liberdade de expressão é um dos direitos individuais e coletivos mais apreciados.   É óbvio que nem sequer o sentime...
O ato terrorista contra os jornalistas do Charlie Hebdo francês, em Paris, que também provocou a morte de um funcionário da revista, de dois policiais no ato e possivelmente de mais um em tiroteio posterior, é apenas a ponta de um iceberg.  A Europa inteira está assentada sobre uma bomba-relógio. Não é uma bomba comum, porque casos como o do Charlie Hebdo mostram que ela já está ex...
9/1/2015 James Petras // Rebelión
20150108_2014vs2015
Os prognósticos para 2015 non son prometedores, dado o feito de que os cambios positivos que se produciron en 2014 non son sostíbeis e están ameazados polo xiro máis cara á dereita da política estadounidense Introdución  O balance de 2014 e as perspectivas para 2015 proporciónannos un panorama complexo con resultados negativos e positivos. Na maioría dos casos, os progresos a escal...
8/1/2015 Éric Toussaint // CADTM
Para o capital, trata-se de aumentar a precarização dos trabalhadores, de reduzir radicalmente a capacidade destes para se mobilizarem e resistirem, de diminuir os salários e os direitos sociais, mantendo as enormes disparidades entre trabalhadores da UE, a fim de aumentar a competição entre eles e de os precipitar na armadilha da dívida  O falhanço dos governos europeus, da Comissão...
8/1/2015 Vidal Aragonés
O TTIP pode converterse nun dos grandes ataques non xa contra a soberanía dos pobos (que baixo o capitalismo non existe) senón contra o Estado de Dereito como o coñecemos nas últimas décadas O contexto de negociación, as orixes do TTIP e o seu novo modelo de relacións laborais  Un dos argumentos clásicos durante a última etapa á hora de xustificar os recortes de dereitos laborais ...
cig.prensa@galizacig.com