Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Grécia: Syriza enfrenta decisões difíceis
26/01/2015Dimitris Belladis
Syriza pode se tornar uma força de contestação antineoliberal e anticapitalista, embora infelizmente esta coalizão também possa ser a base de u...
A União Europeia não existe
21/01/2015Vaz de Carvalho
A UE não existe, o que existe é um problema, uma guerra de classe contra os povos sob a designação de UE. Que democracia, que vontade do povo se...
A estratégia da tensão de dois terrorismos: o jihadista e o imperialista
21/01/2015Achille Lollo
O ataque ao semanário Charlie Hebdo alimenta uma dúplice estratégia da tensão, onde, por um lado, as células jihadistas exploram o degrado e o ...
Ucrânia e fascismo
15/01/2015Inês Zuber
A população do Donbass e os patriotas ucranianos que resistem à fascização da Ucrânia – vulgarmente conhecidos nos media dominantes por «te...
Charlie Hebdo: Uma reflexão difícil
14/01/2015Boaventura de Sousa Santos
Não estamos perante um choque de civilizações, até porque a cristã tem as mesmas raízes que a islâmica. Estamos perante um choque de fanatism...
Atalhos
14/01/2015Tariq Ali
A lógica que há por trás
09/01/2015Martín Granovsky
Opinión
11/2/2009 Manuel Mera // La Region
20090210_ceg.e.pp
A patronal galega, a CEG, pide ao Governo que abarate o despedimento ate os vinte días por ano traballado. Rebaixar o pago dos despedimentos sempre foi unha esixencia dos empresarios, e que os custes sexan os máis altos posíbeis unha medida esixida pola clase traballadora pra frear a arbitrariedade da patronal. Convén lembrar que o custe, cando o despedimento é improcedente, ou sexa n...
11/2/2009 Altamiro Borges
2090211_letonia.tractorada
A tensão também aumenta em outros países atingidos pela crise mundial. Os violentos choques na Grécia, no final de 2008, foram o presságio do que pode ocorrer no planeta. Na França, uma poderosa greve geral paralisou o país no final de janeiro, desafiando os apologistas do “fim da história” e da luta de classes... “Neste momento, apesar de que se fale muito de economia, existe...
Ao priorizar a acumulação do capital em detrimento dos direitos humanos e do equilíbrio ecológico, o capitalismo instaura no planeta uma brutal desigualdade social, além de promover a devastação ambiental. Hoje, 80% da produção industrial do mundo são absorvidos por apenas 20% da população que vive nos países ricos do hemisfério Norte. Os EUA, que abrigam apenas 5% da populaçã...
10/2/2009 Andrés Pérez
  O punto negativo da segunda onda dos movementos sociais na súa versión actual é o medo á política. Por que? Porque a política decepcionou moito. A socialdemocracia volveuse liberal-capitalista. O comunismo volveuse autocracia; en ocasións, criminal. O proxecto de liberación terceiromundista de Bandung volveuse unha colección de autocracias mediocres... Por iso, os movementos so...
10/2/2009 João Romão // Esquerda
O livre comércio tem destruído sectores económicos inteiros e o foco as economias deve ser o local e o nacional. Já chega de neo-liberalismo e livre comércio. O comércio internacional tem que ser sustentável, justo, assente em boas práticas. Não se trata de regressar ao proteccionismo, mas de abolir o livre comércio. - Quais as características essenciais da crise contemporânea m...
Para apresentar os principais encadeamentos da crise financeira é preciso partir dos mecanismos que a desencadearam; a deterioração dos mecanismos e das instituições de regulação, e o papel chave que os Estados Unidos desempenham. Na avaliação dos impactos, quem deverá em última instância pagar pela bancarrota do cassino? Tirando a roupa (financeira) As pessoas imaginam pr...
cig.prensa@galizacig.com