Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
A mudança política na agenda regional
23/04/2015Julio C. Gambina
A Cimeira das Américas mostrou os sinais não apenas de um subcontinente em mudança, mas de mudanças que têm já significativa expressão instit...
Entrevista a Eric Toussaint: «Non imaxinaron que un goberno antiausteridade faría unha auditoría»
23/04/2015Txisko Fernández
Se en Grecia o Goberno elixido democraticamente cun programa de ruptura coa austeridade logra garantir á súa cidadanía o restablecemento dos dere...
Efectos da aprobación do TTIP sobre a vida e os dereitos das mulleres
21/04/2015Margarida Corral Sánchez
A aprobación do TTIP pode supoñer que os xa cativos dereitos sociolaborais adquiridos tras séculos de loita se perdan de golpe, xa que os EUA non...
A nova desorde mundial
21/04/2015Tariq Ali
Non hai un só país da Unión Europea que teña verdadeira soberanía. Despois da fin da Guerra Fría e a reunificación, Alemaña converteuse no p...
O deslocamento do poder geopolítico para o Oriente
21/04/2015Umberto Martins
Os estrategistas estadunidenses consideram que o maior desafio do império, na atualidade, é precisamente conter a ascensão da China. Mas a cada d...
América Latina despois de Panamá
16/04/2015Juan Manuel Karg
Israel prepara a guerra
13/04/2015Immanuel Wallerstein
Opinión
20090303_raul.castro
Um ano depois de assumir a presidência, cautelosamente, Raul Castro introduz mudanças significativas na composição do governo, tirando a dois dos principais representantes da geração mais jovem – Carlos Lage, que era uma espécie de primeiro ministro –e Perez Roque, um jovem chanceler formado diretamente por Fidel, de quem foi um assessor direto. Além do Ministro de Economia, José Lui...
3/3/2009 Maíra Magro
Distribuição de recursos tem a ver com política econômica. Nos Estados Unidos, o país mais rico do mundo, a política econômica é definida por instituições financeiras, por pessoas que levaram o país à ruína e estão levando boa parte do mundo à ruína. Isso não é populismo, é política econômica destinada a enriquecer um setor bem pequeno... - Barack Obama pode mudar o que...
O ponto fraco óbvio de toda a estrutura política, ideológica e económica que comanda os Estados Unidos de hoje é que o sistema fracassou claramente em atender às necessidades reais do povo. Ao invés de corrigir estas necessidades prementes na crise, a ênfase dos senhores da economia é salvar o capital privado virtualmente sem qualquer custo... - A crise financeira está a transform...
20090302_economia
No que nós, o povo, temos de pensar e de prepararmo-nos é o que faremos quando sairmos do abrigo, onde quer que ele esteja. A questão fundamental é como vamos reconstruir. Essa será a batalha política real... Todos os dias leio mais um economista, um jornalista ou um membro de governo dando a sua opinião sobre como melhor conseguir a recuperação económica neste ou naquele país. N...
27/2/2009 Hugo Dias // Esquerda
Urge então colocar a interrogação. Existe uma saída para a crise do movimento sindical e de trabalhadores à escala mundial, ou está vaticinado à redução numérica e perda de relevância política? Jürgen Habermas diz-nos que o conceito de crise foi algo apropriado do léxico da medicina. Este, nesse contexto, pretende descrever a fase de um processo de enfermidade, em que não existe ...
27/2/2009 Eric Hobsbawm // Vermelho
20090227_gaza
Durante três semanas, a barbárie esteve à vista do público mundial, que olhou, avaliou e, com raras exceções, rejeitou as ações de terrorismo militar, por Israel, contra 1,5 milhão de seres humanos cercados, desde 2006, na Faixa de Gaza. Nunca antes as justificativas oficiais para a invasão de um país por outro foram mais patententemente refutadas por uma combinação de câmeras de te...
cig.prensa@galizacig.com