Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Um olhar sobre o Brexit
01/07/2016João Ferreira
A ausência ou debilidade de projectos de ruptura pela esquerda com a UE constitui um perigo capaz de comportar consequências potencialmente trági...
Brasil: O golpismo contra-ataca
30/06/2016Emir Sader
A incapacidade de iniciativa política da luta contra o golpe, que combine mobilizações populares com proposta política viável no curto prazo, ...
Porque os britânicos disseram não à Europa
28/06/2016John Pilger
O voto maioritário dos britânicos a favor do abandono da União Europeia foi um acto de democracia pura. Milhões de pessoas comuns recusaram-se a...
UE: Os dias contados
28/06/2016Jorge Bateira
Tendo em conta que as políticas da UE não serão alteradas no essencial, já que isso é do interesse das elites alemãs e da tecno-burocracia de ...
O referendo inglês: o irrecusável "não", suas perspectivas e riscos
28/06/2016Haroldo Lima
A UE frustrou a esperança de vida de grande parte da gente que dizia unir. O bem-estar foi substituído pela "austeridade". E as reações se este...
O direito soberano de decidir
23/06/2016João Pimenta Lopes
Opinión
20090720_honduras.golpe
O golpe militar contra o presidente Mel Zelaya em Honduras colocou um problema novo para o continente, a partir de velhos procedimentos. Apoiado na unidade das elites dominantes em torno das FFAA, do Judiciário e do Parlamento, foi dado um golpe que tirou do poder a um presidente legalmente eleito, que havia proposto ao país uma Assembléia Constituinte – que incluía o direito a reeleição ...
20090720_latinoamerirca
A América Latina cumpriu um papel de vanguarda na resistência contra o neoliberalismo, mas a crise atual projeta outro desafio: ocupar um papel avançado na batalha contra o capitalismo. Este sistema é o responsável pelos descalabros atuais e sua continuidade exigirá maiores sofrimentos populares. O impacto econômico da crise já é visível em toda a região. Diluíram-se as expectat...
20090717_brasil.lula
A direita pode ganhar e se reapropriar do Estado. O governo Lula terá sido um parêntesis, dissonante em muitos aspectos essenciais dos governos das elites dominantes, que retornarão. Ou pode ser uma ponte para sair definitivamente do modelo neoliberal, superar as heranças negativas que sobrevivem, consolidar o que de novo o governo construiu e avançar na construção de um Brasil para to...
17/7/2009 Ângelo Alves // Avante
Quem por momentos possa ter imaginado que no Mundo, e em particular na América Latina, os «tradicionais» golpes de Estado fascistas, típicos da criminosa ofensiva do imperialismo no subcontinente durante o Século XX, descritos e profusamente explicados nos manuais da CIA, tinham terminado, enganou-se. A situação nas Honduras aí está a prová-lo de forma eloquente. Nem a sofisticaç...
Marx e Engels no ex Berlin Oriental. Foto Xurxo Martínez Crespo
A fórmula é sinxela. Reunirse cada certo tempo para non dicer ren. Vaguedades, lugares comúns, promesas, seriedade artificial, distensión das chamadas primeiras damas, chegada en carriños eléctricos, cea de gala, gala de cea. Visita guiada ás ruínas, apertón de mans aos bombeiros, convite a tres mandatarios negros africanos con roupas típicas, a dous latinoamericanos (preferiblemente un...
15/7/2009 Emir Sader // Página 12
20090715_faixa.fmln
Os efectos da crise sobre os países do continente estreitan as marxes das políticas de conciliación de clases desenvolvida por gobernos como os de Arxentina, Brasil, Uruguai, entre outros, obrigándoos a definicións entre seguir coas concesións ao gran empresariado -en particular ao capital financeiro- ou a intensificación das políticas sociais como eixo obrigado dun goberno antineolib...
cig.prensa@galizacig.com