Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Defendamos a Venezuela em perigo
30/03/2015Guillermo Almeyra
É ridículo que a Venezuela (ou qualquer outro país latino-americano) possa constituir uma ameaça à segurança da primeira potência mundial e j...
Grécia: Por que se deve realizar uma auditoria da dívida?
25/03/2015Éric Toussaint
A auditoria demonstrará que uma parte muito grande da dívida grega contraída tanto no período precedente à intervenção da Troika como no post...
Por trás das sanções da Casa Branca contra a Venezuela
25/03/2015Mark Weisbrot
Os governos latino-americanos compreenderam esta estratégia de impor novas sanções à Venezuela vista como uma grave ameaça à democracia na reg...
Dez claves para entender a “lex mercatoria”
25/03/2015Juan Hernández Zubizarreta e Pedro Ramiro
A oposición frontal das grandes potencias e dos lobbies transnacionais á creación de normas que poidan poñer en risco as súas perspectivas de n...
A pobreza em Portugal
25/03/2015Maria do Carmo Tavares
A pobreza em Portugal sempre assumiu grande extensão e intensidade, a ela estão associadas profundas desigualdades sociais, acumulação de riquez...
O capitalismo no país das maravilhas
23/03/2015António Santos
Brasil na encruzilhada
23/03/2015Luís Carapinha
Pensar as crises
11/03/2015Antoine Casanova e Remy Herrera
capitalismo
25/3/2015 Éric Toussaint // Esquerda
A auditoria demonstrará que uma parte muito grande da dívida grega contraída tanto no período precedente à intervenção da Troika como no posterior é ilegítima, ilegal, odiosa e insustentável. A auditoria revelará também a responsabilidade daqueles que beneficiaram desta, tanto na Grécia como no âmbito internacional  A presidente do Parlamento grego, Zoe Konstantopoulou |1|, que...
A oposición frontal das grandes potencias e dos lobbies transnacionais á creación de normas que poidan poñer en risco as súas perspectivas de negocio ten unha explicación moi sinxela: as actuais normas corporativas globais están deseñadas á súa imaxe e semellanza. Son “leis” para a defensa dos intereses das grandes corporacións transnacionais; son normas para ricos. 1. Os dereitos ...
A pobreza em Portugal sempre assumiu grande extensão e intensidade, a ela estão associadas profundas desigualdades sociais, acumulação de riqueza, o que tem levado a uma má distribuição de recursos materiais, culturais e sociais que permitam às pessoas aceder às condições mínimas da sociedade.  As políticas neoliberais que inspiraram a vida económica nas últimas décadas acent...
23/3/2015 António Santos // Avante
Há actualmente 15 milhões de crianças com fome nos EUA. Destas, 1,5 milhões não tem casa. Com efeito, na lista de países que melhor protegem as suas crianças, a UNICEF coloca os EUA abaixo da Grécia e apenas duas posições acima da Roménia  Num ano em que a cidade de Nova Iorque enfrenta o frio mais inclemente de várias décadas, o número de «sem-abrigo» na Grande Maçã també...
20150323_pintada
A estratégia imperialista aparece articulada em torno de três grandes eixos; o transatlântico e o transpacífico que apontam, num gigantesco jogo de tenazes, contra a convergência russo-chinesa, centro motor da integração euro-asiática. E a seguir o eixo latino-americano, destinado à reversão dos processos progressistas aí em curso e à recolonização da região. E essa estratégia é u...
Os piores efeitos da crise actual são suportados pelas fracções mais pobres das classes populares, com os danos alargados e profundos, compreendendo ao Norte, desemprego, pobreza, miséria generalizada, sofrimento no trabalho (quando ele existe) A crise actual como crise sistémica  O momento histórico que atravessamos é frequentemente encarado como uma crise financeira que contaminari...
A Europa é hoje uma das maiores vítimas dessas políticas económicas de loucos, que somam austeridade à recessão. Até o FMI diz que já não fazem sentido. Mas a verdade é que fazem sentido de um ponto de vista: estão a desmantelar o Estado de Bem-estar, debilitando os trabalhadores para aumentar o poder dos ricos - Vejo-o sorridente. ¿Todavia encontra razões para ser optimista? -Bom, ...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com