Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Um olhar sobre o Brexit
01/07/2016João Ferreira
A ausência ou debilidade de projectos de ruptura pela esquerda com a UE constitui um perigo capaz de comportar consequências potencialmente trági...
Brasil: O golpismo contra-ataca
30/06/2016Emir Sader
A incapacidade de iniciativa política da luta contra o golpe, que combine mobilizações populares com proposta política viável no curto prazo, ...
Porque os britânicos disseram não à Europa
28/06/2016John Pilger
O voto maioritário dos britânicos a favor do abandono da União Europeia foi um acto de democracia pura. Milhões de pessoas comuns recusaram-se a...
UE: Os dias contados
28/06/2016Jorge Bateira
Tendo em conta que as políticas da UE não serão alteradas no essencial, já que isso é do interesse das elites alemãs e da tecno-burocracia de ...
O referendo inglês: o irrecusável "não", suas perspectivas e riscos
28/06/2016Haroldo Lima
A UE frustrou a esperança de vida de grande parte da gente que dizia unir. O bem-estar foi substituído pela "austeridade". E as reações se este...
O direito soberano de decidir
23/06/2016João Pimenta Lopes
capitalismo
1/7/2016 João Ferreira
A ausência ou debilidade de projectos de ruptura pela esquerda com a UE constitui um perigo capaz de comportar consequências potencialmente trágicas para a Europa. A captura da esquerda por posições reformistas, que escondem a natureza de classe da UE e semeiam ilusões sobre o seu papel, não deixaria de abrir caminho ao avanço da extrema-direita  O resultado do referendo no Reino Uni...
28/6/2016 Haroldo Lima // Vermelho
A UE frustrou a esperança de vida de grande parte da gente que dizia unir. O bem-estar foi substituído pela "austeridade". E as reações se estenderam. Pela esquerda, em alguns países, como a Grécia; pela direita, em outros, como na França, onde cresce a Frente Nacional de Marine Le Pen  O mundo recebeu nesse 23 de junho de 2016, uma notícia impactante: o Reino Unido optou por afasta...
O chamado Plano Merkel é na realidade um produto de círculos de influência [thinks tanks] norte-americanos ligados à NATO, e governadores de países membros da NATO ou membros potenciais. Ter presente a máxima «seguir o rasto do dinheiro» é instrutivo neste caso, a fim de compreender quem governa hoje a União Europeia  Um fluxo incontrolável de refugiados de guerra vindos da Síria...
A NATO não é um instrumento de construção da Paz, mas sim de subjugação política e militar, e instrumento de guerra para que os seus membros europeus têm sido convocados a combater na Jugoslávia, Afeganistão, Iraque, Líbia... A NATO NA EUROPA HOJE [1]  A NATO detêm forte presença na Europa, em todos os azimutes. A sua infraestrutura compreende cerca de 50 bases militares norte-...
As evidências indicam que a dinâmica da economia mundial aponta mudanças estruturais que descortinam uma nova fase, edificada entre tropelias e contradições. O ranger de dentes levou o FMI a questionar, neste mês, as ideias e princípios do neoliberalismo econômico  O nacionalismo xenófobo de Donald Trump nos Estados Unidos, o referendo sobre a permanência do Reino Unido na União E...
20160610_trump.clinton.jpg
Há décadas, os Estados Unidos estão perdendo sua autoridade diante do resto do mundo. Eles não são mais hegemônicos. Aqueles que protestam, e seus candidatos, percebem isso, mas consideram que é um processo reversível. Não é verdade  Estamos acostumados a pensar em instabilidade de Estados localizados principalmente no Sul global. É sobre essas regiões que eruditos e políticos d...
2/6/2016 Miguel Viegas // Avante
A partir de um determinado momento, os bancos europeus deixam a sua função de intermediação financeira para segundo plano e passam a entrar na especulação financeira por conta própria, com o único propósito de aumentar os seus lucros e valorizar as suas acções no mercado de capitais  Em Setembro de 2008 é anunciada a falência do banco Lehman Brothers, instituição maior norte-a...
cig.prensa@galizacig.com