Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
As duas caras da campanha de Sanders
03/05/2016Fred Goldstein
Os progressistas e revolucionários não devem ignorar o lado negativo de Sanders e o engodo enganador do Partido Democrata. Sanders não acolheu to...
A crise no Brasil
03/05/2016Perry Anderson
Na América do Sul, um ciclo está chegando ao fim. Por uma década e meia, sem a pressão direta dos Estados Unidos, fortalecidos pelo boom das com...
Bernie Sanders, o que faz cantar o galo?
26/04/2016António Santos
A campanha eleitoral de massas protagonizada por Bernie Sanders é, em primeiro lugar, uma expressão eleitoral da frustração da classe trabalhado...
O mistério da classe média da América Latina
26/04/2016Alfredo Serrano
Depois da vitória de Mauricio Macri na Argentina, da derrota eleitoral do chavismo na Assembleia da Venezuela, do resultado negativo de Evo Morales...
Para compreender o neoliberalismo além dos clichês
26/04/2016George Monbiot
Os governos usam as crises neoliberais tanto como desculpa quanto como oportunidade para baixar impostos, privatizar os serviços públicos restante...
Brasil: O que está em causa?
22/04/2016Pedro Guerreiro
Operação Venezuela
15/04/2016Luís Carapinha
capitalismo
A OMC tem sido uma arma importante utilizada pelos países avançados a fim de reverter as estruturas que os regimes dirigistas do terceiro mundo, postos em vigor após a descolonização, erigiram para alcançar um certo grau de auto-suficiência.  O acordo TRIPS por exemplo, que fortalece o controle total das corporações multinacionais sobre a tecnologia, foi pressionado através da OMC...
Os acordos e tratados de comercio e investimentos blindan os dereitos do capital e das corporacións transnacionais. Ademais, se nos 90 o neoliberalismo propuña reducir o Estado e deixar vía libre aos mercados, agora cos novos tratados e acordos de comercio e investimentos búscase un Estado forte que garanta os beneficios das transnacionais  A mesta rede de tratados e acordos de comercio ...
15/12/2015 Jérome Duval // Diagonal
Non se pode ser máis claro en canto á vontade do FMI e do seu accionista maioritario, Estados Unidos: o alivio da débeda, ridículo con respecto aos futuros novos empréstitos, só permite proseguir os reembolsos con xuros e a aplicación de medidas capitalistas  Semella que non importa que a política do FMI que se espalla polo mundo provoque caos social como en Grecia ou en calquera out...
10/12/2015 João Ferreira // Avante
Libertar Portugal do espartilho do euro não será uma condição suficiente, mas será uma condição necessária para sair da «austeridade» eterna e para, em última análise, recuperar e desenvolver o País e elevar as condições de vida do nosso povo  As questões do euro marcaram e continuarão inevitavelmente a marcar o debate em torno das opções com que o País e o povo se confro...
As críticas ao Tratado enfocáronse nos efectos que cada un dos instrumentos contidos nos tres eixos van ter nos dereitos, fundamentalmente sociolaborais, pero tamén políticos, das maiorías sociais de ambas as partes negociadoras O 17 de xullo de 2013 o Consello da Unión Europea aprobou as Directrices de negociación relativas á Asociación Transatlántica sobre Comercio e Investimento, ent...
Os tratados de investimento que estão a ser implementados pelos EUA representam uma transição para um conjunto de instituições acima dos estados-nações que servirão as necessidades do capital globalizado, oferecendo a sua “proteção” onde quer que funcionem  Os Estados Unidos estão a implementar uma nova arquitetura de domínio empresarial global através duma série de tratado...
O dólar não é mais que o apoio do capital mundialmente dominante. Também criar uma nova moeda num sistema mundial capitalista que ficará intacto seria apenas mudar o nome da moeda que serve esse capital para alargar a sua dominação sobre o mercado universal  «O dólar é a nossa moeda, mas é o vosso problema». É o que John Connally, o secretário do Tesouro dos Estados Unidos da A...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com