Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Nos 70 anos da Vitória de 1945
13/05/2015Jorge Cadima
A História mostra que o fascismo torna-se uma ameaça séria quando as classes dominantes optam pelo exercício do seu poder através da violência...
O medo de sair da zona do euro não deveria mais paralisar a Grécia
13/05/2015Stathis Kouvélakis
O que está em jogo na Grécia é a possibilidade de uma mudança radical e uma virada política na direção da emancipação não só de um povo e...
Stathis Kouvelakis
13/05/2015
...
Odessa não esquece
08/05/2015Luís Carapinha
Cumpriu-se o primeiro aniversário dos sangrentos acontecimentos de 2 de Maio em Odessa que culminaram com o incêndio e a chacina na Casa dos Sindi...
Grécia, ditadura financeira e caos
08/05/2015Immanuel Wallerstein
A Grécia foi admitida na zona do euro em 2000, supostamente por ter alcançado as exigências formais para isso. Quando, depois de 2008, a dívida ...
Hai alternativas ao TTIP e aos tratados de “libre comercio”?
05/05/2015Juan Hernández Zubizarreta e Pedro Ramiro
Tragédia no Mediterrâneo
30/04/2015Albano Nunes
Venezuela
Aínda que Obama logrou a foto que quería xunto a Raúl Castro, e aproveitou os días previos para se reunir cos países do Caribe nucleados en Caricom, podemos dicir que o feito de que non exista un documento final marca as diverxencias entre o bloque CELAC e os países de América do Norte  Primeira conclusión: o bloque de 33 países que compoñen a CELAC -Comunidade de Estados Latinoame...
7/4/2015 Max Altman // ODiario.info
Os Estados Unidos não se mostram dispostos a perder a hegemonia que sempre detiveram sobre a região e as oligarquias e a direita locais querem retomar a seu favor o controle político de seus países. Diante da conjuntura desfavorável, que se estendia no tempo e se aprofundava, aquelas forças resolveram desencadear, coordenadamente, a contra-ofensiva cuja estratégia assume características di...
20150330_venezuela
É ridículo que a Venezuela (ou qualquer outro país latino-americano) possa constituir uma ameaça à segurança da primeira potência mundial e justifique uma emergência nacional dos Estados Unidos.  Os Estados Unidos, cinicamente, preparam uma enésima aventura político-militar, desta vez contra a Venezuela. É ridículo que esta (ou qualquer outro país latino-americano) possa constit...
Os governos latino-americanos compreenderam esta estratégia de impor novas sanções à Venezuela vista como uma grave ameaça à democracia na região; daí a resposta rápida e a feroz oposição às sanções  Desde que o Governo Obama decidiu impor novas sanções à Venezuela, muitas pessoas, incluindo jornalistas, se perguntam sobre o que teria motivado Washington a tomar tal atitude....
12/3/2015 Juan Manuel Karg
Obama parece agora intentar “equilibrar” o xadrez xeopolítico de Washington, con dous ´brancos´ permanentes desde hai algúns meses: a Rusia de Vladimir Putin e a Venezuela de Nicolás Maduro  As recentes sancións de EE.UU. contra Venezuela, anunciadas o pasado 9 de marzo, constitúen probabelmente a nova máis relevante do que vai do ano para a rexión en termos xeopolíticos. Hai f...
20150303_Venezuela-Maduro.Cabello
Esta vez, o golpe íase a executar en catro fases. A primeira comezou a principios do mes de xaneiro de 2015, cando o presidente Maduro realizaba unha longa xira polo estranxeiro. Esta fase realizouse co apoio de sectores do empresariado que impulsaron campañas de acaparamento de alimentos básicos e produtos de primeira necesidade  Simpática ave da fauna amazónica, o tucano é ben coñec...
O golpismo intensificouse sobre todo a partir da elección do presidente Maduro en abril de 2013. Washington e as oligarquías decidiron botar toda a carne no asador para destruír a Revolución Bolivariana, aproveitando a moi sensíbel ausencia física do seu líder histórico  O plan golpista denominado “Operación Jericó” foi abortado polos órganos de seguridade bolivarianos os día...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com