Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
A mudança política na agenda regional
23/04/2015Julio C. Gambina
A Cimeira das Américas mostrou os sinais não apenas de um subcontinente em mudança, mas de mudanças que têm já significativa expressão instit...
Entrevista a Eric Toussaint: «Non imaxinaron que un goberno antiausteridade faría unha auditoría»
23/04/2015Txisko Fernández
Se en Grecia o Goberno elixido democraticamente cun programa de ruptura coa austeridade logra garantir á súa cidadanía o restablecemento dos dere...
Efectos da aprobación do TTIP sobre a vida e os dereitos das mulleres
21/04/2015Margarida Corral Sánchez
A aprobación do TTIP pode supoñer que os xa cativos dereitos sociolaborais adquiridos tras séculos de loita se perdan de golpe, xa que os EUA non...
A nova desorde mundial
21/04/2015Tariq Ali
Non hai un só país da Unión Europea que teña verdadeira soberanía. Despois da fin da Guerra Fría e a reunificación, Alemaña converteuse no p...
O deslocamento do poder geopolítico para o Oriente
21/04/2015Umberto Martins
Os estrategistas estadunidenses consideram que o maior desafio do império, na atualidade, é precisamente conter a ascensão da China. Mas a cada d...
América Latina despois de Panamá
16/04/2015Juan Manuel Karg
Israel prepara a guerra
13/04/2015Immanuel Wallerstein
Estados Unidos
20/7/2010 James Petras // Rebelión
20100720_baixas-afghanistan.jpg
A pesar de case dez anos de guerra, incluídas unha invasión e unha ocupación, o exército estadounidense, os seus aliados e as forzas armadas dos estados clientelistas están perdendo a guerra en Afganistán. Exceptuando os distritos centrais dalgunhas cidades e as fortalezas militares, a resistencia nacional afgá, con todas as súas complexas alianzas nacionais, rexionais e locais, controla ...
20100720_iran.afghanistan.jpg
Os Estados Unidos estão a jogar o “jogo do cobarde” com o Irão e a Coreia do Norte. Os Estados Unidos têm clamado por quase duas décadas que estão determinados a evitar que o Irão e a Coreia do Norte se tornem potências nucleares. No meio de questões mais urgentes, o governo dos EUA reafirma regularmente a importância deste objectivo. Como tanto o Irão quanto a Coreia do Nort...
15/7/2010 Luís Carapinha // Avante
Um ano após o golpe de Estado nas Honduras os EUA prosseguem a senda desenfreada de militarização do continente americano. A última investida corresponde à ocupação silenciosa da Costa Rica. Os factos são simples: com o apoio da presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla, o parlamento do país centro-americano aprovou há dias um «acordo de segurança» com os EUA que prevê a entrada no...
O ataque contra o euro e a operación de desmantelamento da Unión Europea resultan tamén dunha ofensiva lanzada por Estados Unidos e da que tomaron o relevo a primeira economía do antigo continente, así como as institucións da UE. A Comisión e o Consello confirman así a súa participación na descomposición da Unión e a súa integración nunha nova estrutura política e económica transa...
20100706_eeuu.iran.jpg
A capacidade de dissuasão do Irã é vista por Washington como um exercício ilegítimo de soberania que interfere nos desígnios globais dos Estados Unidos. Ameaça, especialmente, o controle dos EUA sobre os recursos energéticos do Oriente Médio, uma alta prioridade dos estrategistas desde a Segunda Guerra Mundial, recursos que rendem frutos como o “controle do mundo”. Além disso, o Ir...
20100624_Obama.war.jpg
Para os que acham que a crítica às ações expansionistas dos EUA é coisa de "esquerdistas com mentalidade conspirativa", sugiro a leitura do livro "Legado de cinzas: uma história da CIA", publicado pelo jornalista estadunidense Tim Weiner em 2008. Já para os que se iludiram com a eleição de Barack Obama, sonhando que ela poderia aplacar a gula imperialista, indi...
20100621_protesta.israel.jpg
Há apenas uma razão básica pela qual Israel repetidamente comete crimes contra a humanidade, incluindo o último ataque à flotilha humanitária: porque ele sabe que a Configuração do Poder Sionista, integrada na estrutura do poder americano, assegurará suporte governamental, no presente caso a Casa Branca de Obama. Em 8 de junho de 1967, dois esquadrões de aviões de guerra isra...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com