Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Grecia e a recuperación da política na economía
03/07/2015Alfredo Serrano
A democracia participativa non ten cabida na economía dos expertos. Velaquí a cuestión: a economía deseñada por uns poucos a favor duns poucos ...
O caldeirão grego
03/07/2015Luís Carapinha
A solução dos problemas do povo grego só pode ser alcançada no caminho da afirmação da soberania e da ruptura com o diktat e os mecanismos de ...
Ucrânia, o fascismo galopante
25/06/2015Raúl Antonio Capote
Na Ucrânia se trava uma grande batalha contra o fascismo, o triunfo das forças obscuras deixaria aberta a via da opção fascista, nunca descartad...
A crise da UE e a “experiência” grega
25/06/2015Ângelo Alves
A realidade na Grécia, mas também em toda a UE, é de uma luta de classes muito aguda. Nessa luta, os fatores nacional e supranacional relacionam-...
O contra-senso comum
25/06/2015Boaventura de Sousa Santos
O modo como a crise financeira da Europa do Sul tem sido "resolvida", o vasto cemitério líquido em que se transformou o Mediterrâneo, o crescimen...
A nova xeopolítica do petróleo
01/06/2015Ignacio Ramonet
América Latina
20150611_americalatina
No período imediato , na maior parte da região, Washington busca uma política de intervenção e pressão política, diplomática e económica. A Casa Branca está a contar com o "giro para direita" de antigos governos de centro-esquerda a fim de facilitar o retorno ao poder de regimes clientes descaradamente neoliberais em futuras eleições. Isto é especialmente verdadeiro em relação ao Br...
A Cimeira das Américas mostrou os sinais não apenas de um subcontinente em mudança, mas de mudanças que têm já significativa expressão institucional, tal como a têm na luta dos povos. Na cimeira, ao fim do isolamento de Cuba correspondeu uma redução do espaço político de manobra dos EUA.  Mas a dominação e agressão imperialista – política, económica, financeira, militar, ...
Aínda que Obama logrou a foto que quería xunto a Raúl Castro, e aproveitou os días previos para se reunir cos países do Caribe nucleados en Caricom, podemos dicir que o feito de que non exista un documento final marca as diverxencias entre o bloque CELAC e os países de América do Norte  Primeira conclusión: o bloque de 33 países que compoñen a CELAC -Comunidade de Estados Latinoame...
7/4/2015 Max Altman // ODiario.info
Os Estados Unidos não se mostram dispostos a perder a hegemonia que sempre detiveram sobre a região e as oligarquias e a direita locais querem retomar a seu favor o controle político de seus países. Diante da conjuntura desfavorável, que se estendia no tempo e se aprofundava, aquelas forças resolveram desencadear, coordenadamente, a contra-ofensiva cuja estratégia assume características di...
20150330_venezuela
É ridículo que a Venezuela (ou qualquer outro país latino-americano) possa constituir uma ameaça à segurança da primeira potência mundial e justifique uma emergência nacional dos Estados Unidos.  Os Estados Unidos, cinicamente, preparam uma enésima aventura político-militar, desta vez contra a Venezuela. É ridículo que esta (ou qualquer outro país latino-americano) possa constit...
Os governos latino-americanos compreenderam esta estratégia de impor novas sanções à Venezuela vista como uma grave ameaça à democracia na região; daí a resposta rápida e a feroz oposição às sanções  Desde que o Governo Obama decidiu impor novas sanções à Venezuela, muitas pessoas, incluindo jornalistas, se perguntam sobre o que teria motivado Washington a tomar tal atitude....
20150323_pintada
A estratégia imperialista aparece articulada em torno de três grandes eixos; o transatlântico e o transpacífico que apontam, num gigantesco jogo de tenazes, contra a convergência russo-chinesa, centro motor da integração euro-asiática. E a seguir o eixo latino-americano, destinado à reversão dos processos progressistas aí em curso e à recolonização da região. E essa estratégia é u...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com