Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Venezuela: Estados Unidos acelera o golpe
27/02/2015Ángel Guerra Cabrera
O golpismo intensificouse sobre todo a partir da elección do presidente Maduro en abril de 2013. Washington e as oligarquías decidiron botar toda ...
A goleada sofrida pelo Syriza nas negociações da UE
27/02/2015Richard Seymour
As classes dominantes da UE também “ganharam tempo”, e elas dispõem dos recursos e estão ao ataque, enquanto o Syriza recuou. Não há motivo...
Grécia: os próximos quatro meses
27/02/2015Michael Roberts
Quanto à privatização, o que não é habitualmente percebido é que se supunha que as receitas da privatização fossem utilizadas para reembolsa...
Golpes na Argentina, Venezuela e Brasil?
27/02/2015Altamiro Borges
Os três países têm vários traços em comum. Em todos eles, a direita partidária sofreu duras derrotas eleitorais nos últimos anos. Forças con...
Syriza, uma via para o poder do povo?
26/02/2015Éric Toussaint
A experiência demonstra que os movimentos de esquerda podem chegar ao governo mas não chegam a conquistar o poder. A democracia ou seja o exercíc...
Ucrânia, um ano depois do golpe
26/02/2015Luís Carapinha
Cuba/EUA: que mudanças?
24/02/2015Rémy Herrera
imperialismo
O golpismo intensificouse sobre todo a partir da elección do presidente Maduro en abril de 2013. Washington e as oligarquías decidiron botar toda a carne no asador para destruír a Revolución Bolivariana, aproveitando a moi sensíbel ausencia física do seu líder histórico  O plan golpista denominado “Operación Jericó” foi abortado polos órganos de seguridade bolivarianos os día...
27/2/2015 Altamiro Borges
20150227_Maduro.Dilma.Cristina
Os três países têm vários traços em comum. Em todos eles, a direita partidária sofreu duras derrotas eleitorais nos últimos anos. Forças contrárias ao neoliberalismo, com suas nuances e ritmos diferenciados, chegaram ao governo – e não ao poder  Diante desta onda reacionária, os governantes dos três países (Argentina, Venezuela e Brasil) são chamados a enfrentar a “guerra d...
26/2/2015 Luís Carapinha // Avante
A vida tornou-se hoje infinitamente mais difícil para a esmagadora maioria dos ucranianos, um ano após a consumação do golpe de Estado de 21-22 de Fevereiro de 2014.  A usurpação do poder pelos sectores mais reaccionários e aventureiristas do grande capital ucraniano não só significou a instalação de um Estado anti-democrático e repressivo no país, com a censura, o livre arbít...
Aquelas e aqueles que mais uma vez imaginavam a revolução cubana derrotada deverão ainda esperar; e reflectir no facto de que o mundo está em vias de mudar, muito profundamente. E talvez também na ideia de que a actual hegemonia estado-unidense, financiarizada e militarizada, não é ela própria todo poderosa, nem eterna  O presidente Barack Obama começou o seu discurso histórico de ...
19/2/2015 Atilio A. Boron // Rebelión
20150219_venezuela.chavismo
Agora o imperio ten que lidar cun mundo multipolar, con aliados máis mornos e reticentes, tributarios cada vez máis desobedientes e inimigos cada vez máis poderosos. Nese contexto Venezuela, a primeira reserva de petróleo do planeta, adquire unha importancia esencial  Hai pouco máis dun ano a dereita fascista venezolana lanzaba unha nova ofensiva dirixida a provocar a “saída” do pr...
19/2/2015 Albano Nunes // Avante
20150219_conflito.donbass
Caracterizar o drama da Ucrânia e a perigosíssima escalada de tensão com a Rússia como simples expressão de «contradições inter-imperialistas», é um erro que ignora que as raízes da guerra são fundamentalmente internas à sociedade ucraniana, erro que se vingasse facilitaria os objectivos do imperialismo  A escalada de confrontação dos EUA-UE-NATO com a Rússia encerra enormes ...
13/2/2015 Luís Carapinha // Avante
É urgente parar a guerra. Mas não haverá paz efectiva sem extirpar as causas profundas do conflito e afastar as forças golpistas, títeres, que dilaceram a Ucrânia  Quando, a 27 de Janeiro de 1945, as tropas soviéticas libertaram Auschwitz enfrentaram um quadro dantesco. Homens curtidos pelos horrores da guerra mais letal e atroz da história – soldados e oficiais da 1.ª Frente Ucra...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com