Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
As mentiras teóricas do Banco Mundial
21/11/2014Éric Toussaint
A visão do Banco Mundial está marcada por diferentes preconceitos conservadores. Nos relatórios e discursos dos quinze primeiros anos de existên...
Entrevista a Walden Bello: “O TTIP é como braço económico da OTAN”
20/11/2014Thomas Fazi
Os EUA negoceiam actualmente –em segredo- com a UE e com 11 países asiáticos dois tratados de “comércio livre”. O conteúdo negativo das in...
Brasil, a grande divisão
20/11/2014Boaventura de Sousa Santos
A grande burguesia não tendo podido derrotar a candidata do PT,  vai continuar a pressionar abertamente (e a ser provavelmente atendida) pela...
A armadura xurídica do Tratado Transatlántico de Comercio e Investimentos (TTIP)
20/11/2014Juan Hernandez Zubizarreta
O TTIP é un Tratado tremendamente violento. A violencia estrutural do sistema capitalista -que permite a acumulación da riqueza duns poucos a cust...
A anatomia do Estado sob o neoliberalismo
17/11/2014Prabhat Patnaik
O Estado neoliberal, ou o Estado na era da hegemonia do capital financeiro internacional, é cada vez mais moldado de uma maneira que restringe a "...
O mistério de Kobane
17/11/2014Pepe Escobar
eleccións
17/11/2014 Amy Goodman // Esquerda
As eleições nos Estados Unidos dependem mais do dinheiro do que de qualquer outra coisa. No entanto, a história não é feita de dinheiro mas de movimentos. E o movimento pelo aumento do salário mínimo impôs-se, mesmo em alguns dos estados mais conservadores.  As eleições nos Estados Unidos dependem mais do dinheiro do que de qualquer outra coisa; de muito dinheiro, que provém cada ...
10/10/2014 Albano Nunes // Avante
20141010_lula.dilma.jpg
O dilema destas eleições é claro, avançar ou retroceder no processo que –após duas décadas de ditadura militar e de vários anos de receitas neoliberais– foi iniciado em 2003. Um processo que, com limitações e contradições, significou avanço democrático, programas sociais que retiraram 36 milhões de brasileiros da miséria e atacaram as monstruosas injustiças sociais de um dos ma...
Essencialmente, a União Europeia é o instrumento da classe dominante europeia para tomar cada vez mais do que os trabalhadores produzem e transferi-lo para os ricos. Reduziu salários dos trabalhadores, pensões e benefícios para os desempregados e cortou nos cuidados de saúde e na educação As eleições para o Parlamento da União Europeia realizadas dia 25/5 reflectiram a crescente rejei...
16/6/2014 James Petras // ODiario.info
20140616_europa.ultradereita.jpg
A direita está a avançar com rapidez, embora de forma desigual, em toda a Europa. O seu apoio não é efémero mas estável e cumulativo, pelo menos a médio prazo. As causas são estruturais e resultam da capacidade da “nova direita” de explorar a crise socioeconómica dos governos da direita neoliberal e de denunciar as políticas autoritárias e antinacionais da oligarquia não-eleita da ...
7/10/2013 Roberto Savio
As recentes eleições alemãs borraram as fronteiras entre norte e sul da Europa. Ao longo dos últimos três anos, todo o mundo parecia olhar apenas para a crise na Grécia, seguida pela da Irlanda, de Portugal; pelo declínio da França, a estagnação da Espanha e a falta de governabilidade na Itália. Poucos perceberam que a Holanda (quinta economia da zona do euro) foi obrigada a admitir que...
4/10/2013 Anxo Noceda
20131004_Alemanha.jpeg
O Goberno de Angela Merkel non foi/é máis que o lapis co que os poderes económico-financeiros da Europa están a redactar baixo que normas e ritmos se vai producir de xeito permanente e continuo a espoliación da clase traballadora e das clases populares para seguir a acumular a riqueza nos seus exclusivos petos, á vez que o papel dos medios de comunicación non é outro que o de ser os fieis ...
26/4/2013 Luismi Uharte // Gara
A axustada vitoria do movemento bolivariano nas eleccións do pasado 14 de abril, ademais da sorpresa xerada por un resultado inesperado abriu un escenario de alto risco para o futuro da Revolución Bolivariana.  Por que? Ao longo da campaña electoral, os principais indicadores sinalaban que o chavismo colleitaría un triunfo similar ao obtido en outubro de 2012. Por unha banda, as enquisas...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com