Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Tentativa golpista contra Venezuela
03/03/2015Ignacio Ramonet
Esta vez, o golpe íase a executar en catro fases. A primeira comezou a principios do mes de xaneiro de 2015, cando o presidente Maduro realizaba un...
Acerca de negociações: lições do caso Syriza
02/03/2015Vaz de Carvalho
A UE tem os povos presos nas grilhetas do endividamento e do euro. Esta situação só será alterada pela resistência popular. O caso grego mostro...
Venezuela: Estados Unidos acelera o golpe
27/02/2015Ángel Guerra Cabrera
O golpismo intensificouse sobre todo a partir da elección do presidente Maduro en abril de 2013. Washington e as oligarquías decidiron botar toda ...
A goleada sofrida pelo Syriza nas negociações da UE
27/02/2015Richard Seymour
As classes dominantes da UE também “ganharam tempo”, e elas dispõem dos recursos e estão ao ataque, enquanto o Syriza recuou. Não há motivo...
Grécia: os próximos quatro meses
27/02/2015Michael Roberts
Quanto à privatização, o que não é habitualmente percebido é que se supunha que as receitas da privatização fossem utilizadas para reembolsa...
Syriza, uma via para o poder do povo?
26/02/2015Éric Toussaint
Ucrânia, um ano depois do golpe
26/02/2015Luís Carapinha
Grecia
A UE tem os povos presos nas grilhetas do endividamento e do euro. Esta situação só será alterada pela resistência popular. O caso grego mostrou que esta resistência amadureceu na consciência dos povos 1 – Negociações não antagónicas  Um governo progressista em Portugal será confrontado com as imposições da UE. As negociações do Syriza, representando uma indisfarçável ca...
27/2/2015 Richard Seymour // Esquerda
As classes dominantes da UE também “ganharam tempo”, e elas dispõem dos recursos e estão ao ataque, enquanto o Syriza recuou. Não há motivo para achar que daqui a quatro meses a posição do Syriza será melhor que a que tem agora  O Syriza foi derrotado na primeira ronda de negociações. Após um período de provocação divertida, em que ganharam o apoio da esmagadora maioria do ...
Quanto à privatização, o que não é habitualmente percebido é que se supunha que as receitas da privatização fossem utilizadas para reembolsar a factura da dívida e não para reforçar receitas e o excedente primário. A liderança do Syriza concordou em permitir as privatizações existentes  O que acontecerá às finanças públicas e à economia da Grécia durante os próximos qua...
A experiência demonstra que os movimentos de esquerda podem chegar ao governo mas não chegam a conquistar o poder. A democracia ou seja o exercício do poder pelo povo e para o povo, requer muito mais.  Hoje o problema coloca-se na Grécia com Syriza e no futuro surgirá na Espanha com o Podemos, se estes movimentos ganhassem as eleições gerais de finais de 2015. O problema colocou-se t...
19/2/2015 Rosa Moussaoui // Rebelión
En Grecia, o que está en xogo non é en realidade o pagamento da débeda, senón a continuación das políticas de axuste estrutural, as privatizacións, a precarización dos contratos de traballo - Continúa vixente a proposta de anular unha parte da débeda grega, tal como foi presentada por Syriza durante a campaña electoral?  O goberno dirixido por Alexis Tsipras considera prioritario...
19/2/2015 João Ferreira // Avante
O quadro de opções decorrente das negociações com a UE, e tendo presente a complexa teia de constrangimentos por esta imposta, não é amplo e, em qualquer caso, parece empurrar os gregos para uma de duas opções: claudicar ou romper 1. No momento em que estas linhas são escritas não é conhecido ainda o resultado da reunião do Eurogrupo, a segunda no espaço de uma semana e após um Cons...
19/2/2015 Ângelo Alves // Avante
Amanhã termina o prazo do ultimato do Eurogrupo à Grécia. Um ultimato que, tirando partido da terra queimada por anos de políticas ditas de austeridade, usa a destruição, dependência e fragilidade da economia grega para chantagear e atacar todo um povo.  Ao momento da redacção deste artigo todas as hipóteses e desenvolvimentos do chamado «caso grego» são possíveis. Esta é a se...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com