Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Um olhar sobre o Brexit
01/07/2016João Ferreira
A ausência ou debilidade de projectos de ruptura pela esquerda com a UE constitui um perigo capaz de comportar consequências potencialmente trági...
Brasil: O golpismo contra-ataca
30/06/2016Emir Sader
A incapacidade de iniciativa política da luta contra o golpe, que combine mobilizações populares com proposta política viável no curto prazo, ...
Porque os britânicos disseram não à Europa
28/06/2016John Pilger
O voto maioritário dos britânicos a favor do abandono da União Europeia foi um acto de democracia pura. Milhões de pessoas comuns recusaram-se a...
UE: Os dias contados
28/06/2016Jorge Bateira
Tendo em conta que as políticas da UE não serão alteradas no essencial, já que isso é do interesse das elites alemãs e da tecno-burocracia de ...
O referendo inglês: o irrecusável "não", suas perspectivas e riscos
28/06/2016Haroldo Lima
A UE frustrou a esperança de vida de grande parte da gente que dizia unir. O bem-estar foi substituído pela "austeridade". E as reações se este...
O direito soberano de decidir
23/06/2016João Pimenta Lopes
Rusia
As medidas cosméticas tomadas pola Administración Obama no seu primeiro mandato, a respecto de Cuba, deixan intacto o bloqueo e non cambian substancialmente a política de Washington  A división de Ucraína en dúas metades case simétricas (quedando o sur e leste do país -incluída Crimea- baixo a órbita rusa mentres o centro e oeste da actual Ucraína navegarán tras o ronsel da UE), ...
Ao acusar a Rússia de “desestabilizar a ordem e a segurança europeias”, os EUA e a Otan reabriram a frente oriental, introduzindo a Europa numa nova guerra fria, desejada sobretudo por Washington para quebrar as relações entre a Rússia e a União Europeia, prejudiciais aos interesses estadunidenses  Os ministros da Defesa da Otan decidiram “reforçar a presença na parte oriental ...
15/12/2015 Jérome Duval // Diagonal
Non se pode ser máis claro en canto á vontade do FMI e do seu accionista maioritario, Estados Unidos: o alivio da débeda, ridículo con respecto aos futuros novos empréstitos, só permite proseguir os reembolsos con xuros e a aplicación de medidas capitalistas  Semella que non importa que a política do FMI que se espalla polo mundo provoque caos social como en Grecia ou en calquera out...
14/12/2015 Manlio Dinucci // Vermelho
Expandindo-se para o Leste, cada vez mais nas proximidades da Rússia, com suas bases e forças militares inclusive as nucleares, a Otan na realidade abre as portas a cenários catastróficos para a Europa e o mundo  A “histórica” decisão do Conselho do Atlântico Norte de convidar Montenegro a iniciar o procedimento de acesso para se tornar o 29° membro da Aliança, constitui uma ult...
8/10/2015 Ângelo Alves // Avante
A situação internacional está cada vez mais complexa e perigosa e exige cada vez mais das forças que lutam contra a ofensiva imperialista, pelo progresso, a justiça social, a democracia, a soberania, a cooperação internacional e a paz.  Mas simultaneamente os desenvolvimentos tornam mais visíveis as grandes contradições do capitalismo e o complexo processo de rearrumação de for...
12/3/2015 Juan Manuel Karg
Obama parece agora intentar “equilibrar” o xadrez xeopolítico de Washington, con dous ´brancos´ permanentes desde hai algúns meses: a Rusia de Vladimir Putin e a Venezuela de Nicolás Maduro  As recentes sancións de EE.UU. contra Venezuela, anunciadas o pasado 9 de marzo, constitúen probabelmente a nova máis relevante do que vai do ano para a rexión en termos xeopolíticos. Hai f...
26/2/2015 Luís Carapinha // Avante
A vida tornou-se hoje infinitamente mais difícil para a esmagadora maioria dos ucranianos, um ano após a consumação do golpe de Estado de 21-22 de Fevereiro de 2014.  A usurpação do poder pelos sectores mais reaccionários e aventureiristas do grande capital ucraniano não só significou a instalação de um Estado anti-democrático e repressivo no país, com a censura, o livre arbít...
cig.prensa@galizacig.com