Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Grécia: Por que se deve realizar uma auditoria da dívida?
25/03/2015Éric Toussaint
A auditoria demonstrará que uma parte muito grande da dívida grega contraída tanto no período precedente à intervenção da Troika como no post...
Por trás das sanções da Casa Branca contra a Venezuela
25/03/2015Mark Weisbrot
Os governos latino-americanos compreenderam esta estratégia de impor novas sanções à Venezuela vista como uma grave ameaça à democracia na reg...
Dez claves para entender a “lex mercatoria”
25/03/2015Juan Hernández Zubizarreta e Pedro Ramiro
A oposición frontal das grandes potencias e dos lobbies transnacionais á creación de normas que poidan poñer en risco as súas perspectivas de n...
A pobreza em Portugal
25/03/2015Maria do Carmo Tavares
A pobreza em Portugal sempre assumiu grande extensão e intensidade, a ela estão associadas profundas desigualdades sociais, acumulação de riquez...
O capitalismo no país das maravilhas
23/03/2015António Santos
Há actualmente 15 milhões de crianças com fome nos EUA. Destas, 1,5 milhões não tem casa. Com efeito, na lista de países que melhor protegem a...
Brasil na encruzilhada
23/03/2015Luís Carapinha
Pensar as crises
11/03/2015Antoine Casanova e Remy Herrera
Grecia: Saír do euro ou suicidio político
09/03/2015Héctor Illueca Ballester
internacional
9/1/2015 James Petras // Rebelión
20150108_2014vs2015
Os prognósticos para 2015 non son prometedores, dado o feito de que os cambios positivos que se produciron en 2014 non son sostíbeis e están ameazados polo xiro máis cara á dereita da política estadounidense Introdución  O balance de 2014 e as perspectivas para 2015 proporciónannos un panorama complexo con resultados negativos e positivos. Na maioría dos casos, os progresos a escal...
29/8/2014 James Petras // ODiario.info
20140828_obama.protesta.jpg
Reina o caos em África, no Médio Oriente, na América Central e em Detroit. Toda a fronteira dos EUA com o México se tornou um centro militar de detenção, um campo prisional multinacional. A fronteira está irreconhecível para a nossa geração. Reina o caos nos mercados, mascarado de sanções de natureza comercial: ontem o Irão, hoje a Rússia, amanhã a China Introdução O caos está i...
20140317_Imperialismo.USA.jpg
O regime Obama, em coordenação com seus aliados serviçais, relançou uma virulenta campanha de âmbito mundial para destruir governos independentes, cercar e finalmente subverter competidores globais, e estabelecer uma nova ordem mundial centrada nos EUA-UE. Prosseguiremos com a identificação dos "ciclos" recentes da construção do império estado-unidense; os avanços e recuos; os métodos...
14/3/2014 Diagonal // Diagonal
As disposicións do Tratado Unión europea - Estados Unidos que actualmente están a negociar buscan liberalizar e desregularizar o sector da Contratación Pública e Servizos Públicos. As organizacións que asinaron o Mandato Alternativo de Comercio denuncia que a UE e EE UU reproducen a ideoloxía da mínima participación estatal na economía e a capacidade dos gobernos para prestar servizos p...
20140306_Ucraina-ultradereita.jpg
A tragédia ucraniana não teria sido possível sem a cumplicidade da União Europeia e dos EUA. Na sua estratégia de cerco à Rússia os governos imperialistas do Ocidente e os seus serviços de inteligência incentivaram as forças extremistas que semearam o caos na Ucrânia ocidental, abrindo a porta à onda de barbárie em curso. Foram as autodenominadas democracias ocidentais quem financi...
24/2/2014 Flávio Aguiar
Na Ucrânia houve de tudo, menos uma revolução popular. Tudo começou com uma série de manifestações empilhadas umas sobre as outras: uma juventude ansiosa por se identificar com a União Europeia, uma classe média cansada pelas sucessivas vagas de corrupção dos sucessivos governos, uma insatisfação com o autoritarismo e o fechamento do governo de Viktor Yanukovitch, o desejo de maior as...
A violência nas ruas da Ucrânia é muito mais do que uma manifestação da ira popular contra um governo. É, ao invés, simplesmente o exemplo mais recente da ascensão da mais insidiosa forma de fascismo que a Europa já viu desde a queda do Terceiro Reich.  Os últimos meses assistiram a protestos regulares da oposição política ucraniana e seus apoiantes – protestos ostensivamente ...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com