Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Um olhar sobre o Brexit
01/07/2016João Ferreira
A ausência ou debilidade de projectos de ruptura pela esquerda com a UE constitui um perigo capaz de comportar consequências potencialmente trági...
Brasil: O golpismo contra-ataca
30/06/2016Emir Sader
A incapacidade de iniciativa política da luta contra o golpe, que combine mobilizações populares com proposta política viável no curto prazo, ...
Porque os britânicos disseram não à Europa
28/06/2016John Pilger
O voto maioritário dos britânicos a favor do abandono da União Europeia foi um acto de democracia pura. Milhões de pessoas comuns recusaram-se a...
UE: Os dias contados
28/06/2016Jorge Bateira
Tendo em conta que as políticas da UE não serão alteradas no essencial, já que isso é do interesse das elites alemãs e da tecno-burocracia de ...
O referendo inglês: o irrecusável "não", suas perspectivas e riscos
28/06/2016Haroldo Lima
A UE frustrou a esperança de vida de grande parte da gente que dizia unir. O bem-estar foi substituído pela "austeridade". E as reações se este...
O direito soberano de decidir
23/06/2016João Pimenta Lopes
guerra
A NATO não é um instrumento de construção da Paz, mas sim de subjugação política e militar, e instrumento de guerra para que os seus membros europeus têm sido convocados a combater na Jugoslávia, Afeganistão, Iraque, Líbia... A NATO NA EUROPA HOJE [1]  A NATO detêm forte presença na Europa, em todos os azimutes. A sua infraestrutura compreende cerca de 50 bases militares norte-...
À mutação da base material do capitalismo corresponde uma mutação das formas da dominação política. O principal objectivo já não é instalar governos títeres que já não conseguem resistir de forma duradoura à cólera popular, mas sim balcanizar por meio da guerra para fazer com que esses países se tornem ingovernáveis. Do Afeganistão à Somália, do Iraque ao Sudão o resultado da...
27/5/2016 Manlio Dinucci // Vermelho
No campo de visão da estratégia golpista de Washington encontram-se hoje o Brasil, para minar por dentro os Brics, e a Venezuela, para minar a Aliança Bolivariana para as Américas (Alba)  Que ligação existe entre entre sociedades geográfica, histórica e culturalmente distantes, do Kosovo à Líbia e a Síria, do Iraque ao Afeganistão, da Ucrânia ao Brasil e a Venezuela?  O tr...
Das causas do terrorismo, salvo raras excepções, pouco ou nada é dito. Só da necessidade de reforçar de intervir militarmente aqui e ali e de implementar as medidas securitárias, mais questionáveis ainda quando assentes numa concepção racista, xenófoba e antidemocrática que a União Europeia vem aprofundando  No passado dia 22 de Março, Bruxelas acordou ao som de explosões no á...
17/3/2016 Homar Garcés // Rebelión
Veuse desenvolvendo á vista de todo o mundo unha guerra multidimensional -con dispositivos de manipulación e de agresión de toda clase que lesionan gravemente a vixencia do dereito á autodeterminación dos pobos- por parte do capitalismo imperial  O sistema capitalista mundial podería enfrontar a posibilidade inminente dunha desaceleración económica, o que produciría consecuencias gr...
A guerra está longe de ter acabado, mas torna-se mais claro quem serão os vencedores e os vencidos. Não haverá uma mudança radical de regime em Damasco. A oposição árabe sunita não conseguiu chegar ao poder na Síria e está à defesa no Iraque. Os curdos em ambos os países são política e militarmente mais poderosos do que nunca  O ressurgimento da Rússia como grande superpotên...
18/2/2016 Jorge Cadima // Avante
A Guerra do Golfo abriu portas à escalada das políticas imperialistas de guerra e agressão que ensanguentam o planeta há 25 anos. A destruição final da URSS, no Verão de 1991, libertou definitivamente as mãos ao imperialismo, que passou a agir de forma cada vez mais brutal e descarada  O quarto de século desde a Guerra do Golfo de Janeiro-Fevereiro 1991 tornou mais claro o seu signi...
cig.prensa@galizacig.com