Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Os bancos centrais da tríade, entre guerras e crises
19/12/2014Ariel Noyola Rodríguez
A autonomía dos bancos centrais, imposta durante a década de 1990 polo capitalismo neoliberal, vinculou de xeito decisivo o apoio estatal á moeda...
Cara a unha Terceira Guerra Mundial?
18/12/2014Atilio A. Boron
A historia apréndenos que todas as transicións xeopolíticas globais -e estamos inmersas nunha delas- estiveron acompañadas por grandes guerras ...
NATO: Perigo para a paz mundial
18/12/2014Immanuel Wallerstein
A NATO e o que ela simboliza hoje representa um perigo severo devido à reivindicação dos países ocidentais do direito de interferir em qualquer ...
Capitalismo e corrupção
18/12/2014Albano Nunes
A corrupção é sistémica. É algo inerente ao funcionamento do sistema capitalista. Não se toca nos offshore nem se avança sequer na taxação ...
A crise xaponesa e nós
17/12/2014Albert Recio Andreu
Nas economías capitalistas sempre que existe estancamento económico se traduce en paro masivo, expansión da pobreza e variedade de sufrimentos hu...
A terceira guerra mundial
15/12/2014Boaventura de Sousa Santos
A importância do "Económico"
15/12/2014Prabhat Patnaik
José Luís Fiori
20090616_ratzinger.merkel
As evidências são cada vez maiores de que Alemanha da Sra. Merkel está tentando reproduzir a estratégia da Prússia, a sua antepassada do século XIX. Com uma novidade: uma sintonia ideológica e religiosa cada vez mais fina entre Berlim e o Vaticano. “Por Deus e contra a Turquia”, lema da democracia-cristã alemã, na campanha para o Parlamento Europeu. Pode parecer estranho,...
20090525_protesta.cartaz.thatcher
A crítica ou o entusiasmo apressado, às vezes esquece que existe um parentesco essencial entre as políticas econômicas de filiação neoclássica e keynesiana, que pertencem à mesma família ideológica liberal e anglo-saxônica, e são estratégias complementares e indissociáveis dentro do sistema capitalista. A história da segunda metade do século XX transformou a eleição da sen...
A esquerda keynesiana interpreta de forma máis ou menos converxente a nova crise económica mundial que comezou no mercado inmobiliario norteamericano e espallouse polas veas abertas da globalización financeira. Seguindo o argumento clásico de Hyman Minsky (1) sobre a tendencia endóxena das economías monetarias á "inestabilidade financeira", as burbullas especulativas e os períod...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com