Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
Acerca de negociações: lições do caso Syriza
02/03/2015Vaz de Carvalho
A UE tem os povos presos nas grilhetas do endividamento e do euro. Esta situação só será alterada pela resistência popular. O caso grego mostro...
Venezuela: Estados Unidos acelera o golpe
27/02/2015Ángel Guerra Cabrera
O golpismo intensificouse sobre todo a partir da elección do presidente Maduro en abril de 2013. Washington e as oligarquías decidiron botar toda ...
A goleada sofrida pelo Syriza nas negociações da UE
27/02/2015Richard Seymour
As classes dominantes da UE também “ganharam tempo”, e elas dispõem dos recursos e estão ao ataque, enquanto o Syriza recuou. Não há motivo...
Grécia: os próximos quatro meses
27/02/2015Michael Roberts
Quanto à privatização, o que não é habitualmente percebido é que se supunha que as receitas da privatização fossem utilizadas para reembolsa...
Golpes na Argentina, Venezuela e Brasil?
27/02/2015Altamiro Borges
Os três países têm vários traços em comum. Em todos eles, a direita partidária sofreu duras derrotas eleitorais nos últimos anos. Forças con...
Syriza, uma via para o poder do povo?
26/02/2015Éric Toussaint
Ucrânia, um ano depois do golpe
26/02/2015Luís Carapinha
Cuba/EUA: que mudanças?
24/02/2015Rémy Herrera
Portugal
A UE tem os povos presos nas grilhetas do endividamento e do euro. Esta situação só será alterada pela resistência popular. O caso grego mostrou que esta resistência amadureceu na consciência dos povos 1 – Negociações não antagónicas  Um governo progressista em Portugal será confrontado com as imposições da UE. As negociações do Syriza, representando uma indisfarçável ca...
Só com a libertação do jugo do Euro será possível implementar uma efectiva alternativa de esquerda. Sob a ditadura do Euro, objectivamente, a "alternativa" cinge-se a um pouco mais de sensibilidade social na governação. Mas não permite a implementação de uma política macroeconómica de ruptura com o neoliberalismo, de desenvolvimento, de progresso social, de valorização do trabalho e ...
8/10/2014 João Ferreira // Avante
A saída do euro é necessária para libertar o País da subalternidade, da dependência e do atraso. É necessária para libertar o povo português da «austeridade» permanente. Mas deve ter condições: a preparação do País; o respeito pela vontade popular, a condução do processo por um governo empenhado em defender os rendimentos, as poupanças, os níveis de vida e os direitos da general...
Os tratados da UE e o euro são o culminar de um processo de relações de capitalismo dominado face a um centro dominante, em que são estabelecidos processos de troca desigual, devido aos desequilíbrios da estrutura produtiva, diferenças de produtividade e transferências de capitais, rendimentos e juros Quando Marx nota que "o comércio livre é a forma de uns países enriquecerem à custa d...
Os documentos da troika são insultos à dignidade do país e do seu povo. As políticas da troika são o programa das políticas de direita: Portugal ser um país cada vez mais subdesenvolvido. Os próprios avanços tecnológicos em certas atividades, subsistem na base com baixos salários e precariedade. Mesmo isto a troika acha que é demais. Se os povos da Europa não se levantarem, os bancos ...
20140425_25Abril_PT.JPG
Kissinger considerou a invasão de Portugal com o apoio da NATO, mas a social-democracia europeia (sobretudo alemã) opôs-se e propôs que, em vez de militares, viesse dinheiro, muito dinheiro, para fortalecer os partidos e os movimentos sociais que se opunham ao “modelo soviético”. Assim se fez e os resultados foram os esperados. Portugal ficou então em dívida para com os alemães e assim...
20140425_25Abril_neno.cartaz.JPG
As sementes de Abril germinarão após a sua longa hibernação. Os trabalhadores não esqueceram as prodigiosas conquistas da geração revolucionária, nos dias em que Álvaro Cunhal e Vasco Gonçalves - dois grandes portugueses do século XX - deram uma contribuição fundamental para o avanço da revolução democrática e nacional. Transcorreram 40 anos desde o 25 de Abril de 1974. O povo p...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com