Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
 
Artigos de opinión
Defendamos a Venezuela em perigo
30/03/2015Guillermo Almeyra
É ridículo que a Venezuela (ou qualquer outro país latino-americano) possa constituir uma ameaça à segurança da primeira potência mundial e j...
Grécia: Por que se deve realizar uma auditoria da dívida?
25/03/2015Éric Toussaint
A auditoria demonstrará que uma parte muito grande da dívida grega contraída tanto no período precedente à intervenção da Troika como no post...
Por trás das sanções da Casa Branca contra a Venezuela
25/03/2015Mark Weisbrot
Os governos latino-americanos compreenderam esta estratégia de impor novas sanções à Venezuela vista como uma grave ameaça à democracia na reg...
Dez claves para entender a “lex mercatoria”
25/03/2015Juan Hernández Zubizarreta e Pedro Ramiro
A oposición frontal das grandes potencias e dos lobbies transnacionais á creación de normas que poidan poñer en risco as súas perspectivas de n...
A pobreza em Portugal
25/03/2015Maria do Carmo Tavares
A pobreza em Portugal sempre assumiu grande extensão e intensidade, a ela estão associadas profundas desigualdades sociais, acumulação de riquez...
O capitalismo no país das maravilhas
23/03/2015António Santos
Brasil na encruzilhada
23/03/2015Luís Carapinha
Pensar as crises
11/03/2015Antoine Casanova e Remy Herrera
dereita
27/2/2015 Altamiro Borges
20150227_Maduro.Dilma.Cristina
Os três países têm vários traços em comum. Em todos eles, a direita partidária sofreu duras derrotas eleitorais nos últimos anos. Forças contrárias ao neoliberalismo, com suas nuances e ritmos diferenciados, chegaram ao governo – e não ao poder  Diante desta onda reacionária, os governantes dos três países (Argentina, Venezuela e Brasil) são chamados a enfrentar a “guerra d...
21/2/2014 Ângelo Alves // Avante
Legitimado por duas fortes vitórias eleitorais o governo de Nicolas Maduro pôs em marcha um «plano de pacificação» da sociedade venezuelana e aprovou um conjunto de medidas que aprofundam ainda mais o carácter progressista de orientação socialista do processo venezuelano e que acossam ainda mais as hordas do poder económico reaccionário e fascista venezuelano. Já passaram 12 anos sobr...
19/4/2013 Salim Lamrani
A oposição venezuelana, pela voz de Capriles, que não apresentou em nenhum momento provas factuais e não empreendeu nenhum trâmite legal para contestar a eleição , parece apostar na radicalização que já levou a orquestrar um golpe de Estado em abril de 2002 contra o então presidente Hugo Chávez, com a participação ativa da administração Bush que foi a única, além da Espanha, a re...
18/4/2013 Atilio A. Boron
20130418_Venezuela_Maduro.jpg
Até o 2016 a Asemblea Nacional terá unha ampla maioría chavista (95 sobre 165) e que o novo presidente contará co apoio de 20 dos 23 gobernadores da República Bolivariana. A correlación de forzas, polo tanto, segue mostrando un claro predominio do chavismo, e a resposta de numerosos gobernos da rexión e de fóra dela -como China e Rusia, entre outros- engade un importante recoñemento para ...
Após uma década de governos progressistas bem sucedidos na região, as oposições de direita não podem expressar seu “verdadeiro discurso”, ou seja, aquele que corresponde de forma mecânica à representação que exercem sobre determinadas frações das camadas médias da população. Elas estão obrigadas a incorporar, ao menos na fachada, políticas populares em seus programas.  ...
As contas não fecham, os mercados financeiros emprestam a taxas exorbitantes e a Troika (União Europeia, Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional) exige ajustes em troca de um resgate que evite a quebra. Com esse panorama de fundo, França e Espanha escolheram estratégias diferentes, o que levou alguns analistas a distinguir entre uma austeridade de esquerda e outra de direita. ...
Congreso dos Deputados, Madrid. Xurxo Martiz - CIG Migración.jpg
«Oiga usted, yo soy de un partido de derechas y nacionalicé un banco...». Esta é, se cadra, a afirmación máis transcendente e profunda de Rajoy durante anos. Pronunciada durante o pleno extraordinario da cuarta feira, 11 de xullo, en que explicou as razóns que o levaron a socializar as perdas da nefasta iniciativa privada financeira da gomina e ximnasio con pulseiras masculinas incluídas, ...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com