Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
 
Artigos de opinión
A natureza da crise sistêmica global: às vésperas do choque das placas tectônicas do capital
30/05/2016Edmilson Costa
Mesmo com toda a ofensiva do capital, o quadro de aparente calmaria pode mudar bruscamente se as massas se colocarem em movimento. Todas as revoltas...
Colonialismo, Neocolonialismo e Balcanização: As três idades de uma dominação
30/05/2016Said Bouamama
À mutação da base material do capitalismo corresponde uma mutação das formas da dominação política. O principal objectivo já não é instal...
A partida de xadrez xeopolítica EEUU-Rusia en América Latina
27/05/2016Germán Gorraiz Lopez
As medidas cosméticas tomadas pola Administración Obama no seu primeiro mandato, a respecto de Cuba, deixan intacto o bloqueo e non cambian substa...
O novo cenário brasileiro
27/05/2016Immanuel Wallerstein
O que um movimento que venha a suceder o PT poderá fazer é voltar às raízes, como movimento anti-imperialista consistentemente de esquerda. Não...
Estratégia do golpe global
27/05/2016Manlio Dinucci
No campo de visão da estratégia golpista de Washington encontram-se hoje o Brasil, para minar por dentro os Brics, e a Venezuela, para minar a Ali...
Venezuela
26/05/2016Pedro Guerreiro
austeridade
Todos sabemos que os orzamentos equilibrados significan recortes en sanidade, educación e do gasto no medio ambiente. Así, a participación da UE equivale a un axuste estrutural permanente. O seu obxectivo é acabar coa chamada "exención europea" de capitalismo global  O ano en curso, 2015, doadamente se pode caracterizar como o ano das sorpresas para Grecia; malas e boas.  A primei...
10/7/2015 Filipe Diniz // Avante
A UE conduz uma guerra. Descrever essa guerra como uma guerra que opõe países ricos e países pobres não ajuda a entender a sua natureza. É uma guerra de classe  A política das grandes potências da UE é tanto «política» como a diplomacia da canhoneira é «diplomacia». Tanto num como noutro caso do que se trata é da implacável imposição da dominação económica e política po...
28/10/2014 Vicenç Navarro
O xeito de reducir o déficit e a débeda públicos dun país non é aplicando políticas de austeridade. Estas políticas reducen a demanda de bens e servizos, e con iso provocan un descenso do crecemento económico. E este descenso do crecemento económico xera menos recursos ao Estado, aumentando o déficit e a débeda públicos Era doado ver que as políticas de austeridade promovidas pola Tr...
8/10/2014 João Ferreira // Avante
A saída do euro é necessária para libertar o País da subalternidade, da dependência e do atraso. É necessária para libertar o povo português da «austeridade» permanente. Mas deve ter condições: a preparação do País; o respeito pela vontade popular, a condução do processo por um governo empenhado em defender os rendimentos, as poupanças, os níveis de vida e os direitos da general...
Seguimos baixo o dominio dunhas políticas deseñadas para garantir unha distribución da renda extraordinariamente favorábel ás grandes elites económicas, para garantir o control oligárquico da economía e evitar os riscos que para as elites significa a súa democratización. Con menos sector público, máis desigualdades e un incontrolado sector financeiro están sentadas as bases para persi...
Se o goberno de Hollande decide manter a austeridade fiscal e a contracción salarial, a debacle electoral do Partido Socialista francés sería inminente e o ascenso ao poder da extrema dereita podería concretarse en breve co apoio de grandes grupos empresariais A cúpula europea sostén que o aumento da incerteza económica na rexión deriva fundamentalmente da inestabilidade xeopolítica en U...
20130618_protesta.anti-merkel.jpg
A escala planetaria, as demais grandes economías, Estados Unidos e Xapón, volveron ao crecemento mentres a UE segue sumida na recesión. Por iso é polo que se cuestiona máis que nunca a “solución única” alemá, baseada na austeridade. Berlín só cre na redución dos déficits orzamentarios, na disminución da débeda soberana e, sobre todo, na reforma laboral.  A devastadora auste...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com