Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
 
Artigos de opinión
Um olhar sobre o Brexit
01/07/2016João Ferreira
A ausência ou debilidade de projectos de ruptura pela esquerda com a UE constitui um perigo capaz de comportar consequências potencialmente trági...
Brasil: O golpismo contra-ataca
30/06/2016Emir Sader
A incapacidade de iniciativa política da luta contra o golpe, que combine mobilizações populares com proposta política viável no curto prazo, ...
Porque os britânicos disseram não à Europa
28/06/2016John Pilger
O voto maioritário dos britânicos a favor do abandono da União Europeia foi um acto de democracia pura. Milhões de pessoas comuns recusaram-se a...
UE: Os dias contados
28/06/2016Jorge Bateira
Tendo em conta que as políticas da UE não serão alteradas no essencial, já que isso é do interesse das elites alemãs e da tecno-burocracia de ...
O referendo inglês: o irrecusável "não", suas perspectivas e riscos
28/06/2016Haroldo Lima
A UE frustrou a esperança de vida de grande parte da gente que dizia unir. O bem-estar foi substituído pela "austeridade". E as reações se este...
O direito soberano de decidir
23/06/2016João Pimenta Lopes
explotación xuvenil
28/7/2010 O 31,9% da mocidade galega está no paro; o 63% dos menores de 24 anos e o 42,6% de entre 25 e 29 anos teñen contratos temporais e os salarios non superan os 11.000€
A CIG vén de presentar a campaña que baixo o lema “Non á explotación xuvenil! Emprego digno para a mocidade!, acordou pór en marcha para chamar á mobilización dos mozos e mozas da central sindical, para que participen nos actos previos á folga xeral e se sumen a convocatoria do 29 de setembro. Margarida Corral, secretaria confederal de Muller e Mocidade advertiu da especial incidencia que terá a reforma laboral para este colectivo que atravesa unha dura situación laboral e socioeconómica, tal e como constata o informe “Mocidade e Emprego”, elaborado polo Gabinete Técnico de Economía.
cig.prensa@galizacig.com