Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
 
Artigos de opinión
O novo cenário brasileiro
27/05/2016Immanuel Wallerstein
O que um movimento que venha a suceder o PT poderá fazer é voltar às raízes, como movimento anti-imperialista consistentemente de esquerda. Não...
Estratégia do golpe global
27/05/2016Manlio Dinucci
No campo de visão da estratégia golpista de Washington encontram-se hoje o Brasil, para minar por dentro os Brics, e a Venezuela, para minar a Ali...
Brasil: O assalto ao poder de um bando de aventureiros
26/05/2016Emir Sader
Privatização de tudo o que puder, sem limite, sem pudor, liquidação do patrimônio publico, entregue ao mercado e aos grandes capitais privados ...
O Euro e a crise na e da União Europeia
26/05/2016João Ferreira
A recuperação da soberania monetária – e por arrastamento da soberania cambial, orçamental e fiscal – é condição necessária, ainda que i...
Venezuela
26/05/2016Pedro Guerreiro
Compreender o que está em causa na Venezuela, desmontar a actual campanha mediática contra este País, é um elemento central da solidariedade par...
TTIP: A “OTAN económica”
18/05/2016Manlio Dinucci
Repsol
27/4/2012 Claudio Katz // Vermelho
20120427_arcentina_ypf_kirchner.jpg
A intervenção na YPF e a introdução de uma gestão estatal da empresa são medidas necessárias para começar a reverter a depredação energética. Mas constituem só um ponto de partida para recuperar os recursos petrolíferos.  Durante uma década a Repsol liderou o esvaziamento de poços, reservas e instalações pré-existentes. Extraiu o máximo possível sem investir e expatriou l...
Medidas como a expropriação da Repsol/YPF tratam dos limites do capitalismo, dos “países centrais”, do que pode ser feito com nossos recursos e com o trabalho vivo que os transforma. Há uma reconstituição espiritual latino-americana em curso, de vocação descolonizadora Talvez estejamos nos mostrando - os argentinos, os brasileiros, os latino-americanos - que há mais para nós mesmos q...
A recuperação de um recurso estratégico como a energia não se esgota em determinar quem fica com os lucros empresariais gerados neste setor, ou em mudar o estatuto de sua propriedade, de mãos privadas para mãos públicas. Esse é só o ponto de partida. Para começar a construir um outro tipo de soberania, é preciso colocar em questão também a natureza do problema, determinar outro tipo d...
20120418_YPF-Repsol.jpg
Cando a empresa rusa Lukoi quixo mercar o 30% do accionariado de Repsol-YPF, Rajoy, daquela líder da “oposición” dixo que poñer o petróleo e a enerxía  “españolas” en mans dunha empresa rusa nos convertería nun país de “quinta división”. Debería entender pois que o goberno do país irmán de Arxentina trate de recuperar o control sobre os seus propios recursos enerxétic...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com